Tudo é Vaidade

domingo, 12 de fevereiro de 2017


O que é a vida? Saímos em busca de conhecimento, independência, liberdade e pra que tudo isso? Por que despertar tanta ansiedade? 

Ah! Se soubéssemos o quanto a nossa vida é frágil e o quão falho são os nossos valores...
Desde criança possuímos dentro de nós o desejo de mostrar que somos capazes, seja mostrando algo aos pais ou até mesmo aos colegas e professores. 

Ao crescer, essa necessidade aumenta, mostrando orgulhosamente a nota da escola, exibindo o fato de ser universitário e até mesmo ter uma profissão e os bens adquiridos depois de tanto esforço. E novamente eu pergunto: Por que? Ou para quê? 

Salomão, ao escrever o livro de Eclesiastes, inicia dizendo que “O prazer não faz ninguém feliz” e começa a descrever uma série de coisas corriqueiras, mas que insistimos em dizer que nos traz um amanhã feliz. 

Ele procurou a felicidade na bebida, na riqueza, no prazer e na fama, e ao final, descobriu que tudo não passava de vaidade. 

Eclesiastes 2: 11 diz: "Então olhei eu para todas as obras que as minhas mãos haviam feito, como também para o trabalho que eu aplicara em fazê-las; e eis que tudo era vaidade e desejo vão, e proveito nenhum havia debaixo do sol"

O corpo, após alguns minutos sem oxigênio vai a óbito. Sua mente e o conhecimento de tudo que viu/estudou até hoje, pode ser “deletado” com o simples alojamento de uma pequena bactéria. Eu poderia citar milhões de possibilidades de invalidez ou até mesmo morte que ao nossos olhos parecem ser impossíveis, com o único objetivo de entendermos o quão instantes nós somos... O quão frágil o organismo humano é. 

Tiago 4: 14: "No entanto, não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece." 

Que sejamos mais gratos pelo que temos e somos. E que reconheçamos a total dependência Deus.

Marcela Cardoso
Creio No Amanhã